Campeche: guia do bairro em Florianópolis

Campeche: guia do bairro em Florianópolis






Você já pensou em morar no Campeche? O bairro localizado no Sul da Ilha de Florianópolis apresenta uma excelente qualidade de vida e muitas atividades para os seus moradores.





O bairro recebeu uma série de investimentos nos últimos anos e, com o tempo, foi deixando de ser um dos espaços mais rústicos da Ilha. Atualmente, viver no Campeche é como morar em qualquer um dos bairros mais movimentados de Florianópolis, com uma série de excelentes opções de infraestrutura para os moradores.





E aí, quer saber como é morar no Campeche? Então siga a leitura do artigo abaixo até o fim!





Qual a história do bairro Campeche?





Você sabe o que o bairro tem em comum com o Brasil? Ambos têm seus nomes originários de árvores ligadas à cor vermelha, sabia? Pois é. Enquanto o nome "Brasil" vem do "Pau Brasil", o termo Campeche vem do "Pau Campeche", que é uma árvore da região.





Originalmente, o bairro começou a se formar ao redor de 1880, quando famílias açorianas vieram da Lagoa da Conceição para fixarem residência mais ao Sul da Ilha. Elas criaram lavouras de mandioca e algodão, além de criarem animais (aves, suínos e bovinos). No entanto, a principal atividade deles ainda era a pesca (aliás, até hoje ainda há pesca artesanal no bairro).





O Campeche começou a ganhar mais tradição na cidade com a construção da Capela de São Sebastião. Com isso, as principais festas, bailes e saraus católicos, como o Terno de Reis e a Festa de Santos Reis, começaram a ser realizadas por ali.





Um ponto muito interessante sobre a história do bairro é o fato de que o escritor Antoine de Saint-Exupéry, o autor de O Pequeno Príncipe, passava por ali regularmente (não à toa, existe um Residencial Saint Exupéry na região). Pois é: o correio aéreo francês instalou uma pista de pouso ali para reabastecer os aviões que voavam entre Paris e Buenos Aires. Quem comandava a rota era ele, que acabou fazendo muita amizade com os moradores da região. Até hoje há quem acredita que o nome Campeche vem do termo "champ et pêche", que seria algo como "campo e pesca" em francês, mas isso não é verdadeiro.





Foi durante as décadas de 70 e 80 que a cidade de Florianópolis começou a se modernizar e, com ela, o bairro foi se aproximando do centro do município ao receber obras de grande porte. Houve a pavimentação da SC-405. Atualmente, a grande obra de infraestrutura que modificou o bairro foi a construção do novo terminal do aeroporto de Florianópolis, que tornou Campeche praticamente a porta de entrada da cidade para milhões de turistas.





A infraestrutura local é completa?





Viver no Campeche pode ter sido complicado no passado, devido ao fato de ser um bairro um pouco mais rústico, mas isso mudou. Atualmente, a região tem uma infraestrutura completa, o que garante muito conforto e boa qualidade de vida para os seus moradores.





O bairro conta com tudo que é necessário para viver, como postos de saúde e farmácias, além de escolas, supermercados, padarias e bancos. Para o entretenimento, existem muitos restaurantes, bistrôs e cafés, além de alternativas como o centro cultural, lojas de produtos naturais e feirinhas.





Para quem gosta de aventura, o bairro conta com algumas das melhores praias da cidade e uma ilha que tem o maior patrimônio arqueológico de Santa Catarina.





Como é morar no Campeche?





Uma das coisas mais interessantes sobre morar no Campeche é que o bairro não é apenas um agrupamento de pessoas. Na verdade, ele é mais ou menos moldado de acordo com um estilo de vida.





Morar aqui é compartilhar de uma comunhão maior com a natureza e um estilo de vida mais pautado pelos produtos naturais e com menos pressa e agito do que em lugares mais badalados.





O foco do bairro é proporcionar uma vida tranquila, com bastante estilo. Por isso, muita gente jovem, que gosta da natureza, de praticar atividades físicas, costuma morar no Campeche.





Por exemplo, não é um absurdo se imaginar voltando do trabalho às 5 da tarde e tirar a bicicleta da garagem para um passeio na orla e ver o pôr do sol na praia. Talvez jantar em um restaurante ou food truck bem gostoso e depois ir para casa descansar. No fim de semana pegar a prancha de surf para curtir algumas das melhores ondas do país ao lado de grandes lendas do surf internacional (que escolheram o bairro como reduto).





Quanto custa viver no Campeche?





Por causa disso tudo, dá para dizer que o bairro une a atmosfera de uma cidade pequena com uma natureza absolutamente incrível e todas as vantagens de morar em uma grande capital. Assim, o custo de vida na região segue mais ou menos essa linha.





É verdade que viver no Campeche pode ser um pouco mais caro do que em outros bairros da cidade, mas a qualidade de vida obtida ali também é superior.





Por isso, se você gostou do conteúdo e quer saber quais são as suas opções de imóveis para viver no Campeche, confira agora mesmo o nosso catálogo e veja as alternativas disponíveis para você!


Copyright © - Todos os direitos reservados.